URBAN 21 EDIÇÃO 2017

“Reconhecer – o olhar urbano através do detalhe”

A equipe da FAUPUCRS venceu a terceira edição do concurso de desenho urbano promovido pela revista Projeto e pela empresa Alphaville. Importante destacar que esta premiação é o reconhecimento do trabalho de pesquisa que a faculdade de Arquitetura vem desenvolvendo sobre o tema da cidade.

O trabalho teve como foco o IV Distrito – bairro de origem industrial que hoje está em processo de abandono – respondendo com qualidade as questões de densificação do tecido urbano com respeito às pré-existências; da qualificação e conexão das áreas públicas; da inserção da Habitação de Interesse Social dentro da cidade e da diversificação de usos.

arq_90639

BIBLIOTECA DE TIANJIN, NA CHINA

Localizada no nordeste da China, a cidade de Tianjin Binhai encanta o mundo com a inauguração de sua biblioteca pública, com quase 34 mil metros quadrados e que pode abrigar um acervo de 1,2 milhão de livros.

Desenvolvida pelo escritório de arquitetura holandês MVRDV, em parceria com arquitetos locais do TUPDI, a obra foi construída em apenas três anos e estima receber cerca de dez mil visitantes (entre turistas e leitores) por dia.

O auditório central translúcido, em formato de esfera, foi o ponto de partida para a construção monumental que chama atenção não apenas pelo tamanho, mas também por suas linhas orgânicas, o branco puro e o inusitado desenho em forma de um olho gigante.

O edifício cria a sensação de ecoar as formas circulares, proporcionando ao visitante um efeito de ambiente fluido.  Uma das inovações do projeto é o fato de as estantes servirem também como banco e corredores de circulação aos visitantes. É possível então caminhar, apreciar, sentar-se e ler.

A biblioteca faz parte de um grande projeto urbano, desenvolvido pelo Instituto de Urbanismo e Design de Tianjin, que tem como grande objetivo criar na região um polo cultural de mais de 120 mil m ². Os demais prédios abrigarão escolas, centro de ensino de artes, centro de danças e um pavilhão de exposições.

 

22_websize_tianjin_library_ossip_13

biblioteca-na-china2_620

38b_websize_tianjin_library_ossip2

CONCEITO MÚLTIPLOS – NOVA CRIAÇÃO DE RENATA RUBIM

Linda a última criação da designer Renata Rubim: tapete em módulos que se compõem, que se articulam e se multiplicam em novos desenhos e padrões. A ideia do módulo componível traz a diversidade de tamanhos podendo se ajustar a diferentes ambientes, a múltiplas composições e ao conceito de criação coletiva, na medida em que os profissionais, a partir dos módulos básicos, têm a liberdade criativa para construir novos desenhos.

Portanto, são múltiplos que se adaptam e se transformam de acordo com a necessidade de cada pessoa, de cada situação, trazendo conceitos contemporâneos de diversidade e alegria a todos os espaços”. – Renata Rubim.

 

bohrerpernau_10

bohrerpernau_12

bohrerpernau_13

bohrerpernau_14

bohrerpernau_11

SESC 24 DE MAIO – SÃO PAULO

Inaugurado no centro de São Paulo, dia 19 de agosto, o Sesc 24 de Maio. Com 28 mil m² de área construída, distribuídos em 13 andares, a mais nova unidade da rede deve receber cerca de cinco mil pessoas por dia.

Projetado por Paulo Mendes da Rocha, em parceria com o escritório MMBB, a obra traz a ideia de ocupação ao tomar conta de um edifício que, nos anos 70, ficou famoso por abrigar a loja de departamento Mesbla. Os espaços internos foram transformados a partir da estrutura existente, criando uma nova estrutura central que suporta a piscina na cobertura do edifício.

“[A ocupação] É indispensável para a cidade – ninguém vai demolir tudo para construir do zero um empreendimento como esse”, explica o arquiteto.

As rampas de acesso aos 11 andares homenageiam as ladeiras da cidade. Já as enormes paredes de vidro, sustentadas por estruturas de ferro que formam um mosaico espacial, convidam à contemplação da arquitetura – da própria construção e dos edifícios vizinhos. As cadeiras, bancos e mesas de chapa metálica e linguagem modernista, assinados pelo arquiteto especialmente para o projeto, ganham tons de amarelo, azul e vermelho, prezando pelo conforto e pela praticidade.

A construção conta ainda com teatro, uma sala de exposição de 1.300 m², 12 mil títulos em sua biblioteca, 14 consultórios odontológicos, jardim, cafeteria, brinquedoteca, salas para oficina, academia, entre muitos outros espaços.

 

34453256782_b58d91477b_o

de6b295b73a6

paulo-mendes-da-rocha-assina-novo-sesc

sesc_24_de_maio_-_credito_matheus_jose_maria_-_6

sesc_24_de_maio_-_credito_matheus_jose_maria_-_10

REVITALIZAÇÃO DE ESPAÇOS ABANDONADOS – INTERVENÇÃO COM ARTE EM PARIS

A parceria entre a loja Pigale Basketball, o Ill-Studio e a Nike resultou na revitalização de uma quadra de basquete abandonada na cidade de Paris. A quadra, que ficava em um beco escuro, espremido entre dois edifícios residenciais, ganhou cores, luz e formas, e muitos usuários novos.

“Através desta nova quadra, desejamos explorar a relação entre esporte, arte e cultura”, afirma o time de criativos.

Esta já é a terceira reforma da quadra promovida pelo trio, cuja parceria iniciou em 2009. Em 2015 o espaço chamou a atenção com as cores primárias da coleção primavera-verão da Pigalle. Agora em 2017 as formas geométricas ganharam tons vibrantes do azul ao laranja, efeitos degradês e de perspectiva, painéis coloridos translúcidos e uma grade que permite que a quadra seja vista por quem caminha pela rua.

 

basket-court-pigalle-studio-architecture-public-leisure-paris-france-_dezeen_2364_col_13

basket-court-pigalle-studio-architecture-public-leisure-paris-france-_dezeen_2364_col_2

basket-court-pigalle-studio-architecture-public-leisure-paris-france-_dezeen_2364_col_7

RENOVAÇÃO URBANA DA LAPA, RIO DE JANEIRO.

A Lapa sempre foi referência da boemia carioca. Lugar de convivência de diversas tribos, passando desde o samba até a música eletrônica. Seus Arcos configuram uma das paisagens emblemáticas do Rio de Janeiro.

A Lapa teve seu período de decadência em função da repressão do Estado Novo.

A partir de 1979 o Projeto do Corredor Cultural impulsiona a recuperação da Lapa e de todo o território do Centro Histórico, através do tombamento e do regramento para reformas de edificações históricas.

A renovação urbana da Lapa significou também a retomada de investimentos no lugar.

O 55/Rio hotel esta localizado no Largo da Lapa, ao lado da Sala de Concertos Cecília Meireles. Ocupa dois casarões do Rio Antigo, sendo um deles o Grande Hotel Bragança, patrimônio histórico e cultural da cidade.

Untitled

53_1436991104

53_1382534981

Hotel Bragança Rio - internet

2

4png

5

6

 

 

JOVENS BRASILEIROS NA SALONE SATELLITE DE MILÃO

O Salone Satellite, componente do iSaloni dedicado à produção de jovens arquitetos e designers, tem entre os estandes participantes o Centro Universitário Belas Artes de São Paulo – única instituição de ensino do país a participar desta edição da mostra. Com curadoria do jornalista e crítico de design Marcelo Lima, os projetos buscam inspiração na cultura brasileira. Aos estudantes foi proposto o desafio de materializar objetos que representassem a noção de brasilidade. Confira alguns trabalhos apresentados:
11

Os banquinhos Tom e Vinícius foram feitos de madeira de Jequitibá e trazem formas inspiradas nas calçadas da praia de Ipanema.

12

Nos bancos Pará foram utilizadas sementes “Lágrima de Nossa Senhora” tipicamente usados em terços e como adorno em algumas culturas indígenas. A estrutura é feita com madeira de cedro.

13

A luminária Mona buscou inspiração na flora brasileira, mais precisamente na Mamona, fruto que parece com uma esfera coberta por espinhos.

14

Os bancos Rice and Bean (Arroz e Feijão) homenageiam o prato típico brasileiro. A peça Bean é coberta por pequenos pedaços de cerâmica avermelhada muito usada em construções do interior de São Paulo, já a peça Rice lembra a tonalidade do Cristo Redentor, estátua ícone do Rio de Janeiro.

15

Fonte:  www.bontempo.com.br/isaloni-2017/salone-satellite-apresenta-pecas-de-estudantes-de-design-brasileiros-no-isaloni-2017/

Foto dos alunos: Divulgação Belas Artes

CORES DA ESTAÇÃO

Na feira Salone del Mobile – Milão 2017, foram apresentadas as últimas tendências de cores em ambientes cheios de estilo e design. Confira as charmosas combinações que são a cara na nova estação.

LARANJAS: a tendência são os tons conhaque combinados com verdes e azuis. Eles adicionam uma dose de energia ao ambiente.

AZUIS: os azuis, com predominância do Azul Índigo, usado em mesclas, tons e texturas. Composições atemporais e elegantes.

VERDES: em tons de folha ou com toque terroso. Uma aposta aconchegante e sustentável.

ROSADOS: cor de rosa em tons românticos usados com iluminações variadas. Ideal para sensação de aconchego e neutralidade.

VERMELHOS: em tons vivos são o ponto de destaque e requinte ao ambiente. Cheio de pretenção e combinado ao cinza quente trazem modernidade e personalidade.

 

ARPER-S_ColorTrendsISALONI

BONTEMPI-CASA-S-10_ColorTrendsISALONI

DKOR_ColorTrendsISALONI3

BESANA-6_ColortTrendsISALONI

ARPER_ColorTrendsISALONI

DKOR_ColorTrendsISALONI

PINKANDPURPLE_ColorTrendsISALONI

BORZALINO-S-2_ColorTrendsISALONI_2

Fonte: https://www.dkorinteriors.com/isaloni-2017-interior-color-trends/

REFETTORIO GASTROMOTIVA – COMIDA, CULTURA, INSERÇÃO SOCIAL

 

Na Rua da Lapa nº 108, ao lado de uma praça, encontramos um sobrado revitalizado onde funciona um restaurante – escola.

O Refettorio Gastromotiva é resultado de uma parceria entre a Prefeitura do Rio de Janeiro, que cedeu o terreno, com organizações não governamentais e de pessoas.

A ideia é elaborar refeições com ingredientes excedentes e servir, gratuitamente, para a população vulnerável, incentivando as pessoas do entorno á frequentar o lugar.

Assina o projeto arquitetônico a Metro Arquitetos Associados.

METROGastromotiva-107_copy

METROGastromotiva-148_copy

METROGastromotiva-198_copy

METROGastromotiva-647_copy

REFETTORIO_GASTROMOTIVA_AngeloDalBo_0969

REFETTORIO_GASTROMOTIVA_AngeloDalBo_9956

16.11.METROGastromotiva_254_copy

16.11.METROGastromotiva_153_copy

 

http://www.archdaily.com.br/br/801226/refettorio-gastromotiva-metro-arquitetos-associados

Ações de Reabilitação na Lapa – Centro Histórico do Rio de Janeiro

O centro histórico do Rio de Janeiro está resgatando importantes espaços públicos e prédios de valor arquitetônico. É o caso da Villa Aymoré, significativo conjunto arquitetônico situado no sopé do morro da Glória. O conjunto de sobrados foi construído no final do século XIX, destinado à moradia. Passou por longo período de abandono. Através de uma parceria entre o setor público e o privado foi restaurado e hoje abriga escritórios.

“ O projeto Villa Aymoré é um dos raríssimos momentos da história da civilização brasileira onde o rigor do setor público encontra a excelência do setor privado. Villa Aymoré é a melhor reabilitação e restauração em curso no Rio de Janeiro.”

Washington Fajardo

Presidente do Instituto Rio Patrimônio da Humanidade

HISTORIA DO LUGAR

Nex think together, anexo moderno à Villa Aymoré que abrigará escritórios compartilhados (sistema coworking)

2-a-villa-aymore

casavila05

unnamed2
ANTES DO RETAURO

ANTES DA REABILITAÇÃO