TRANSFORMAÇÃO DE ESTACIONAMENTO DE SHOPPING EM AMPLO ESPAÇO MULTIFUNCIONAL QUE CRIA CIDADE

O projeto do escritório sueco Polyform despertou a vida urbana na cidade de Taby, Suécia. O conceito de criar um “espaço de oportunidades” transformou o estacionamento do Shopping de Taby em um centro multifuncional para a população. As seis subpraças são delimitadas pelos diferentes revestimentos e iluminações, apropriados para a função de cada zona.

Confira o projeto em Archdaily.

portada_TTOverviewW_BTTLights3W_BTäby Torg, Polyform

ALEJANDRO ARAVENA VENCE O 41° PRÊMIO PRITZKER

O chileno Alejandro Aravena é o vencedor da edição de 2016 do Prêmio Pritzker. De acordo com o júri, o arquiteto foi laureado por sua capacidade de ampliar as áreas de atuação dos arquitetos e de buscar soluções para contextos urbanos e habitacionais. Aravena é o 41° primeiro laureado do prêmio e primeiro arquiteto chileno a receber a honraria.

Com 48 anos de idade, o arquiteto não apenas apresenta uma grande produção de obras privadas, públicas e educacionais no Chile, EUA, México, China e Suíça, mas também coordena o escritório ELEMENTAL. Este é responsável por mais de 2.500 unidades de habitação social, envolvendo-se em políticas públicas habitacionais e tomando as regras do mercado como uma oportunidade de gerar um impacto real de grande alcance.

Entre os brasileiros que já receberam o Pritzker – premiação criada em 1979 pela fundação de mesmo nome – estão Oscar Niemeyer (1988) e Paulo Mendes da Rocha (2006).

Fonte:  arcoweb.com.br

 

BIO-AA141204_MARKQUINTA_MONROY_10MIRADOR_0502.ARAVENA_PIREHUEICO.indd

COMUNIDADE EXIGE A REVISÃO DO PROJETO DE RENZO PIANO PARA NOVO ARRANHA-CÉU EM LONDRES

A atitude dos londrinos exigindo a revisão do projeto de um edifício pela sua interferência negativa na paisagem demonstra a importância da prática do diálogo entre comunidade, gestores e planejadores.

Manifestações exigiram que a incorporadora Sellar Property Group reveja os planos para o arranha-céu de Renzo Piano na região de Paddington, em Londres. O edifício tem sido criticado por moradores locais e pela instituição Historic England por “bloquear vistas” da capital e por estar “fora de contexto”.

“O skyline de Londres é único, icônico e amado. Ele deve ser gerido sensivelmente e com o planejamento adequado”, comentou ao The Guardian o diretor executivo da Historic England, Duncan Wilson. “Edifícios em altura podem ser emocionantes e úteis, mas se forem mal projetados, ou estiverem no lugar errado, podem prejudicar nossas cidades. Acreditamos que a revisão dos planos para Paddington Place levará em consideração seu caráter único.”
“O arranha-céu de 254 metros de altura foi concebido para revitalizar a área, alavancando o potencial de Peddington, comentou a incorporadora, assim como fez o Shard.

O Sellar Property Group comentou sobre sua decisão de rever o projeto: “Sempre acreditamos que um empreendimento bem sucedido é um processo colaborativo envolvendo a incorporadora, o concelho e a comunidade, e estamos ansiosos para chegar a um resultado para Paddington do qual Westminster e seus moradores tenham orgulho.”

Fonte: www.archdaily.com.br

foto