Machu Picchu

No início de janeiro tive a oportunidade de conhecer Machu Picchu. Era um desejo de muito tempo.

Por mais que conhecesse por fotos, vídeos, percebi que nada substitui a sensação de estar dentro daquele lugar. É uma visão inesperada de beleza comovente.

Para um arquiteto e urbanista a visão daquele conjunto arquitetônico acomodado sobre uma topografia irregular, a 2400 metros de altitude, rodeado por abruptas montanhas verdes é impactante e, ao mesmo tempo, intrigante.

Seu conjunto arquitetônico se distribui em um patamar, ao longo de 800 metros, onde visualizamos uma zona agrícola distribuído em patamares, segundo as curvas de nível, e uma zona urbana com estruturas arquitetônicas em torno de um conjunto de praças retangulares.

Chama atenção a perfeição do conjunto e os entalhes de pedra das edificações sagradas.

Como conseguiram erguer aquela cidade com tanto talento construtivo em conjunção tão harmônica com a imponente paisagem do entorno? Quantos conjuntos urbano -arquitetônicos atuais tem sido construídos sem esta visão em relação à paisagem de entorno.

 

Fonte: Dalila Bohrer

 

 

PLANTA MACHU PICCHU0001

 

IMG_4255_edit

 

IMG_4270

 

IMG_4297

Claudia Moreira Salles – Exposição New York 2016

A designer Claudia Moreira Salles, formada pela Escola Superior de Desenho Industrial do Rio de Janeiro, possui uma produção, de quase 40 anos, sensível e elegante, tendo a madeira natural como matéria prima dominante.

No ano de 2016 apresentou na galeria Espasso, em Nova York, uma exposição com produtos inéditos. Destacam-se a coleção de luminárias, o mancebo em madeira e concreto e a reedição da mesa Canguru.

 

Fonte: Dalila Bohrer

 

claudia_moreira_salles_by_eliseu_cavalcante_1_of_1

 

LUMINARIA DE MESA CANTANTE

 

LUMINARIA DE MESA FM

 

MANCEBOS

MAAT – Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia

Lisboa foi eleita “melhor cidade” do design Awards 2017 superando cidades como San Francisco, Washington, Shenzhen e Viena.

A cidade vive um processo de regeneração urbanística e cultural que culminou, recentemente, na inauguração do Museu de Arte, Arquitetura e Tecnologia (MAAT), às margens do Tejo.

O prédio, projetado pela Arquiteta Amanda Levete, já sediou duas importantes feiras – a Feira de Arte ArcoLisboa e a Trienal de Arquitetura de Lisboa – recebendo milhares de visitantes.

 

Fonte: Dalila Bohrer

 

MAAT 2

 

MAAT 3

 

MAAT 4

 

MAAT 7

 

MAAT5

 

MAAT6