Machu Picchu

No início de janeiro tive a oportunidade de conhecer Machu Picchu. Era um desejo de muito tempo.

Por mais que conhecesse por fotos, vídeos, percebi que nada substitui a sensação de estar dentro daquele lugar. É uma visão inesperada de beleza comovente.

Para um arquiteto e urbanista a visão daquele conjunto arquitetônico acomodado sobre uma topografia irregular, a 2400 metros de altitude, rodeado por abruptas montanhas verdes é impactante e, ao mesmo tempo, intrigante.

Seu conjunto arquitetônico se distribui em um patamar, ao longo de 800 metros, onde visualizamos uma zona agrícola distribuído em patamares, segundo as curvas de nível, e uma zona urbana com estruturas arquitetônicas em torno de um conjunto de praças retangulares.

Chama atenção a perfeição do conjunto e os entalhes de pedra das edificações sagradas.

Como conseguiram erguer aquela cidade com tanto talento construtivo em conjunção tão harmônica com a imponente paisagem do entorno? Quantos conjuntos urbano -arquitetônicos atuais tem sido construídos sem esta visão em relação à paisagem de entorno.

 

Fonte: Dalila Bohrer

 

 

PLANTA MACHU PICCHU0001

 

IMG_4255_edit

 

IMG_4270

 

IMG_4297